Claudemir e Valter

Por Valter Israel da Silva e  Claudemir Gulak

Sustentabilidade ou desenvolvimento sustentável, alimentação saudável são termos bastante pregados na atualidade para tentar frear e fazer com que a sociedade possa repensar suas atitudes, estas que com o aumento de demandas e o consumismo, tem degradado cada vez mais a natureza.

Quando falamos em alimentação saudável nos vem em mente a agroecologia, produtos orgânicos que fazem bem para nossa saúde. E pensando nisso pessoas trazem ideias que ajudam a levar esse alimento saudável até a mesa das pessoas. Hoje em nosso artigo trazemos mais uma ideia inovadora que em meio à crise de alimentos tenta trazer um contraponto aos modelos de produção convencional. Aqui precisamos diferenciar a produção de alimentos que tendem a levar o alimento até a mesa das pessoas da produção de commodities que tendem a trabalhar com a questão da exportação.  Principalmente baseados na monocultura que certamente também tem a sua participação na economia, mas talvez de uma maneira diferenciada.

Sendo assim Hoje vamos falar um pouco sobre o Sítio multifuncional Recanto Feliz que traz os moldes da agricultura camponesa e familiar. Numa Sítio são confeccionados produtos advindos da agricultura e passam ou não por um processo de industrialização. E no caso do Sítio Recanto Feliz tem-se a produção de panificados, macarrão artesanal, frango caipira e variados tipos de hortaliças, tudo pautado na questão agroecológica, pela qual os estudos nos mostram ser muito mais saudável para o consumo. O Sítio Recanto Feliz é um belo exemplo de como é possível alimentar diversas famílias com mais qualidade de vida se utilizando de um pequeno espaço e ainda dividir esse espaço com a moradia fazendo reaproveitamento de água, também a rotação de culturas e utilizando técnicas sustentáveis.

A utilização do espaço de maneira planejada onde muitas vezes o resíduo de uma atividade vai servir como subsídio para realização de outras e assim como o reaproveitamento trazem até nós um modelo diferenciado de produção, sabendo que do Recanto Feliz saem alimentos para diversas famílias do município. Em conversa com os proprietários do Sítio um dos pontos fracos para expansão nesse tipo de atividade sustentável e que nós precisamos com urgência expandir para salvar o nosso planeta, é a falta de incentivos, haja vista que essa atividade é equiparada a grandes produtores, com grandes áreas e muitas vezes com a monocultura no momento de um financiamento ou de algum abate de imposto pelos órgãos públicos, o que acaba tornando totalmente desproporcional tal equiparação, pois são atividades totalmente diferentes.

A mudança de hábitos em relação ao consumismo e a produção de alimentos mais saudáveis e para que todos possam ter acesso, é possível. Mas precisamos também buscar mudar ou programar políticas públicas que tragam essa possibilidade. Sabemos que historicamente, desde as capitanias hereditárias o Brasil é tomado por grandes latifúndios e muitas vezes os pequenos produtores familiares camponeses acabaram ficando esquecidos. Precisamos dar a devida atenção a esse tipo de empreendimento que vai muito além do lucro, mais se baseia em medidas sustentáveis e passa a ser um modo de vida.

O Sítio Recanto Feliz tem sido referência na região na cultura de produtos agroecológicos e é mais um exemplo de atitudes que precisamos proliferar e que nos trazem esperança. Quando tiver oportunidade visite a Sítio Recanto Feliz e conheça um pouco mais sobre o seu modo de vida e de produção.

Acesse também as redes sociais e aproveite para adquirir produtos sustentáveis:

https://www.facebook.com/search/top?q=agroind%C3%BAstria%20recanto%20feliz

PARA LER OUTROS ARTIGOS – CLIQUE AQUI 

 

 


Compartilhe

Veja mais