Por Dominique Acirema S. de Oliveira 

“Todo homem tem necessidade de deuses”, já dizia Homero. Podemos afirmar de maneira bem assertiva que não existe uma definição simples de religião que expresse todas as dimensões, que abranja todos os elementos espirituais, sociais, etc.

Entretanto, não gostaria de discorrer sobre as origens, se há uma, da natureza da crença ou de sua necessidade, não, meu objetivo é mais modesto, mais “simples”.

Vejamos, a ideia do bem e do mal normalmente e historicamente acha bastante esteio na religião, uma moralidade é esperada, e não me referido se isso é bom ou ruim, até porque existem certos códigos morais que são verdadeiros desastres sangrentos.

E esse sangue corre porque a lei humana busca, mesmo inconscientemente, fulcro na moralidade a qual é melhor e mais difundida em seu tempo, em outras palavras, o contemporâneo é fundado em sua literatura/cultura idos e em parte endossado pela moral idealista à época e manifesta em leis positivadas dos diferentes meios.

Ora, se perguntássemos a alguns diriam: – Não existe espaço para uma moral religiosa hoje em dia! E vejam só, em parte eu concordo.

Qual é nossa base religiosa atual? O que foi escrito a um ou dois séculos atrás que tem ditado a política, leis e a moral de hoje? E mais, porque estou tão perplexo com isso? Eu mesmo pergunto e eu mesmo respondo.

A pouco recordei de uma reportagem de 2013 e que ficou bastante famosa na época e que traduz muito do que penso ser um caminho a ser pelo menos admirado e respeitado.

Um judeu ortodoxo foi fotografado em um voo enrolado em plástico, a chamada da reportagem era, “ipsis litteris”: “Judeu ortodoxo se cobre com plástico em voo para evitar cemitérios. Sacola serviria como barreira para cemitérios no percurso do avião”.

Em uma primeira análise parece cômico nos dias de hoje algo assim, porém para esse homem devoto era uma tentativa honesta e humilde de demonstrar, não aos homens, mas a D-us seu compromisso e responsabilidade que assumirá.

Sua crença, como judeu, tem diversos mandamentos e normas porque para eles não basta declaração de santidade, mas a busca deve ser real, tangível e muitas vezes difícil, o que me faz lembrar de uma passagem de outro judeu: “Entrai pela porta estreita, porque larga é a porta, e espaçoso o caminho que conduz à perdição, e muitos são os que entram por ela.” Entendo com essa curta passagem que a dificuldade é demonstrar empiricamente em que se crê.

Assim, um homem se dispõe ao “ridículo” e ao escárnio público para não desagradar seu D-us, hum, isso me parece uma “porta estreita”: fazer com que minha carne, ou seja, meus sentimentos se dobrem a vontade de D-us condenando o que quero por um mérito maior, sofrer a vergonha, a guerra, a discriminação, a perseguição…. que porta estreita meus amigos!

E mais, a perseguição foi para além da história passada. Quer ver um exemplo bem atual? Faça um pequeno teste. Em sua comunidade religiosa, de matriz cristã, diga algo que faça mera menção ao judaísmo e verás um verdadeiro ataque: Você está judaizando! A Lei foi abolida na cruz! – e a melhor: A igreja é a nova Israel.

Não estou atacando nenhuma tipo de fé, apenas fazendo uma autocritica, sim, já fui desses que ignoravam tudo em nome de algo que mal compreendia, passagens como a de Jeremias 31: 37: “Assim diz Iahweh: Se se puder medir o céu nas alturas e sondar nas profundezas os fundamentos da terra, então rejeitarei toda a raça de Israel por tudo o que fizeram, (…)”. Eu simplesmente não dava a devida atenção….

Por fim, “humilhado, podre, cego e nu” conheci ao tatear que a humildade perante um povo antigo, com tradições ricas, um povo escolhido a dedo por D-us, merece o reconhecimento e méritos de todo sofrimento o qual passaram e passam ainda hoje. E a esse judeu que enrolado ao plástico recitava suas orações meu muito obrigado! E todo meu respeito e de forma humilde faço minha as palavras de Isaias: “Vinde, subamos ao monte de Iahweh, à casa do D-us de Jacó, para que ele nos instrua a respeito dos seus caminhos e assim andemos nas suas veredas. Com efeito, de Sião saíra a Lei, e de Jerusalém, a palavra de Iahweh.

https://g1.globo.com/mundo/noticia/2013/04/judeu-ortodoxo-se-cobre-com-plastico-em-voo-para-evitar-cemiterios.html

Clique  👉 AQUI   – PARA LER OUTROS ARTIGOS

 

 


Compartilhe

Veja mais