Plenário da Câmara Municipal de Reserva do Iguaçu - Pr | Foto: Naor Coelho/Fatos do Iguaçu

1ª sessão do legislativo de Reserva do Iguaçu, clima de paz e união

Por Nara Coelho

Na segunda-feira, 22 de fevereiro, o legislativo do municipio de Reserva do Iguaçu/PR, realizou a primeira sessão ordinária de 2021 da 7ª legislatura, que teve uma boa participação dos munícipes, a maioria das pessoas eram ligados à administração atual ou ex-secretários e funcionários da administração anterior.

Os protocolos de higienização foram mantidos, as cadeiras estavam lacradas, para que fosse respeitado o distanciamento de um metro e meio entre as pessoas devido à pandemia da Covid-19.

público presente na primeira sessão do legislativo reservense |Foto: Naor Coelho/Fatos do Iguaçu

Novo horário

Os vereadores que compõem a legislatura de 2021/2024 decidiram alterar o horário das sessões para as 19h, segundo eles, para permitir que mais cidadãos possam participar da sessão, já que à noite a maioria das pessoas não estão trabalhando.

A tribuna

A 7ª legislatura da Câmara de Reserva do Iguaçu ficou composta por 3 vereadores reeleitos, 5 que estão iniciando o primeiro mandato e 1 vereador que ficou como suplente na legislação passada e assumiu por um periodo.

Como era de se esperar, na primeira sessão os 9 vereadores usaram a tribuna.

Oposição veio em clima de paz

Os vereadores que não compõe a base de apoio do governo municipal usaram a tribuna de forma tranquila e com o discurso de paz e união pelo municipio.

Mesmo tendo em mãos duas denúncias, uma sobre a vacina contra a Covid-19 e outra pelo uso indevido do maquinário público pelo secretário de Viação, Transportes e Obras, o ex-vereador Ivandir Polipenco da Silva, o Carijó, no uso da tribuna mantiveram a linha do vamos investigar com mais profundidade, que aguardam o posicionamento solicitado pelo prefeito e secretário.

Fura Fila

Em relação à denúncia de que alguém que não era do grupo da saúde ou da faixa etária de 90 anos acima havia tomado a vacina, tanto os vereadores da oposição como situação, concordaram que pela averiguação que eles fizeram a denúncia não procedia, os documentos estão conforme determina o cronograma do Ministério da Saúde.

Inclusive os técnicos e enfermeira responsavel pela sala de imunização foram muito elogiados pela organização, responsabilidade e competência.

Sou oposição

O vereador Carlos Alessandro Machado, PSB, fez questão de afirmar, “Me elegi na oposição, continuarei sendo oposição. Oposição política, não oposição ao povo e aos interesses da população”.

vereador Carlos Alessandro Machado, PSB | Foto: Naor Coelho/Fatos do Iguaçu

Negativas foi a pauta da situação

Os vereadores da situação falaram muito sobre o problema da falta das certidões negativas que, segundo eles já se arrasta a muito tempo no município inviabilizando a vinda de verbas. Falaram da super creche e do Parque dos Tropeiros, que são situações que vem de vários anos e repassaram ao público presente que em relação à super creche, o prefeito Vitorio Antunes de Paula, PL, já havia repassado a eles que o municipio terá que devolver para o governo federal um milhão de reais.

Uma situação ferrenha

O vereador que foi mais ferrenho na tribuna foi o vereador da situação, Jocélio Correia de Ramos, PV, ele foi mais direto na questão da denúncia do secretário, colocando que deseja explicações sobre porquê a máquina realizou trabalhos no dia 13 de fevereiro no programa Porteira Adentro se o contrato havia encerrado no dia 12, “No dia 13, a máquina executou trabalhos no São Antão nas propriedades do Paulo Wittes, Lineu Batista Soares e Vandir Polipenco, irmão do secretário, que eles pagaram normal,  quero essa resposta, porque a máquina trabalhou se o contrato já tinha vencido?”.  O vereador Jocélio complementou, “Do uso da retroescavadeira ele tem nota e justificativa, mas do uso do caminhão não”.

vereador Jocélio Correia de Ramos, PV | Foto: Naor Coelho/Fatos do Iguaçu

 Desvio de Função

O vereador Jocélio também fez cobranças duras à administração em relação a funcionário com desvio de função e muitos cargos com gratificação, “Nos elegemos com a promessa de campanha que não teria desvio de função, e tem vários. Muito funcionário com gratificação sem merecer. Nosso municipio precisa andar para frente, acabar com a velha política”. O vereador complementou, “O prefeito Vitorio  que tome   as rédeas e seja firme”.

Talvez por ser a primeira

O que se notou é que um vereador que foi reeleito e na gestão passada fazia cobrança com veemência ao executivo por negligenciar situações que considerava ser indevidas ou de mal uso do dinheiro público, nem comentou as denúncias, saiu, como diz o povo, pela tangente, com o discurso de boas-vindas aos novos e a importancia de trabalhar pelo municipio.  

Indo a Curitiba

Logo após a sessão, os vereadores João Reinaldo Pontes, PSD, João Francisco Santos,  o Chico Lanzine, PV e o vereador Edison de Oliveira Santos, o Neguito, PL, foram para Curitiba, onde se encontrariam com o prefeito e vice-prefeito, para cumprirem agenda na terça e quarta- feira, com os deputados e outros setores do governo estadual.  

LEIA TAMBÉM:

Secretário usa caminhão público para transportar máquina até sua propriedade

Faça seu comentário