Sebastião Campos reduz o seu e o salário do secretariado

Pag.01-Sebastião-CamposIMG_3428.jpg

Prefeito de Reserva do Iguaçu Sebastião Campos (Foto: Arquivo/Fatos do Iguaçu)

Da Redação

Para evitar demissões e fazer uma economia de 100 mil reais ao mês, o prefeito optou pela redução de salários.

Reserva do Iguaçu – O prefeito de Reserva do Iguaçu, Sebastião Campos (PMDB), tem sido obrigado a tomar decisões e atitudes nada agradáveis diante da situação que o município se encontra economicamente. Situação que herdou da administração anterior. O município está sem as negativas devido a uma série de compromissos financeiros não cumpridos pela administração anterior, além de der herdado muitas dívidas, herdou também toda uma estrutura deficitária e várias situações complexas deixadas  pelo seu antecessor,  que tem dificultado muito a implantação dos planos e projetos da nova gestão.

Conversa com os Funcionários

Na sexta feira, 11 de agosto, Sebastião Campos, junto com a controladora geral do município, Deizi Hoffmeister de Campos e o secretario de administração e finanças, Carlos Alessandro Machado, reuniu na Câmara de Vereadores os funcionários públicos comissionados e efetivos para repassar a situação da prefeitura. O secretário expôs todo o legado de dívidas e de compromissos legais não cumpridos deixados pela administração anterior e o  impacto dessas dívidas e irresponsabilidades  no orçamento e planejamento da atual administração. Ressaltou que o objetivo era colocar os servidores a par do problema do índice da folha de pagamento, que está bem preocupante, precisando ser controlado. Além da folha de pagamento, o secretario explicou sobre o TAC que receberam do ministério público “Recebemos um TAC do ministério público, que é um termo de ajuste de conduta que nos cobra um concurso para os cargos técnicos, como por exemplo, enfermeiro, professor, médico e já estamos providenciando a realização do mesmo, inclusive já fizemos a licitação da empresa que fará o concurso”, explicou o secretário. Além disso, ele lembrou que neste ano Reserva do Iguaçu estará pagando 14 salários aos servidores. “Como a administração passada não pagou os salários do mês de dezembro, em janeiro fizemos dois pagamentos e isso vem impactando no orçamento da prefeitura”.

Cortes nos Salários

Para evitar demissões de mais de 50 servidores, Sebastião Campos comunicou a redução de 20% nos cargos do prefeito e vice, secretariado e dos comissionados em função, de diretores e que as horas extras estavam suspensas, com exceção da saúde e educação, bem como as gratificações. “Com esse corte evitamos demissões e economizamos em torno de 100 mil reais ao mês”. Explicou o prefeito

Explicando para o Legislativo

Para colocar os vereadores e a população a par da situação financeira que o município se encontra, no dia 07 de agosto o secretário Alessandro Machado, fez uso da tribuna, onde fez um panorama geral da situação do município, repassou que o valor apurado até o momento é de R$ 13.506.589,41, e que essas dívidas são de fornecedores ou serviços prestados à administração anterior. Que há também dividas em altos valores perante órgãos públicos como a Receita Federal, o INSS e o Fundo de Previdência do Município, só com este, a dívida está em torno de 6 milhões de reais.

PERDAS 

Alessandro mostrou que essas dividas já provocaram a perda de R$ 250 mil de recursos públicos viabilizados pelo instituto das Águas  para aquisição de um caminhão porque o Tribunal de Contas não  libera a certidão  negativa, já que o  município tem pendências financeiras e administrativas deixadas pela gestão anterior.

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

13 − 3 =