Partido Ecológico Nacional chega para brigar pela vaga de prefeito

O partido chegou em 2016 em Pinhão, mas veio para ficar e para disputar com candidatura própria

O Partido Ecológico Nacional (PEN) é um partido bem novo, foi fundado em 2011 e oficializado em 2012, portanto, a nível nacional está em ação oficialmente há apenas quatro anos. E, em Pinhão, o partido chegou agora, em 2016, mas, segundo o seu presidente, o empresário Plínio Renair Gomes, veio para ficar e para disputar com candidatura própria a majoritária.

“O professor Chiquinho pediu a minha sala comercial para fazer umas reuniões políticas e aí me convidou para fazer parte do grupo, até então, nunca tinha me envolvido em política. E como somos pessoas preocupadas com a organização, estruturação e desenvolvimento do município e como consideramos que o município no que se refere às estradas do interior, conservação e organização da sede e outros pontos está muito aquém do que podia estar, resolvemos entrar nessa luta”, explicou.

Segundo o presidente, uma das coisas que o partido quer e está se comprometendo é ouvir o povo. “Vejo o que é muito comum entre os nossos políticos na esfera municipal a nacional – depois de eleitos, esquecem de ouvir a voz das ruas e ficam atrelados só a seus companheiros e quando não são beneficiados deixam de apoiar o governo”.

Falando sobre o que diferencia o PEN dos demais partidos, o presidente declarou que não querem fazer uma coligação ampla. “Quando você traz todo mundo depois fica muito difícil, na nossa visão, acomodar todo esse povo no governo. Nossa preocupação é ter pessoas certas com a formação adequada em cada posto, ou seja, reduzir e bem os cargos comissionados. A nossa ideia é compromisso com o administrar, mas com muito diálogo, sem ser centralizador. Queremos oferecer à população o nosso trabalho e responsabilidade, queremos trabalhar com um planejamento que deve ser em cima da arrecadação do município”.

INDEPENDENTE

O partido se declara independente. De acordo com Plínio Gomes, não são de oposição e nem de situação.

CANDIDATO

Na questão da majoritária foi enfático, declarou que o candidato do PEN é o professor Francisco de Lima, o professor Chiquinho. “Estamos sim abertos à coligação, desde que as pessoas não venham com muitas exigências em busca de negociações, tipo, só vou se você me der isso”.

Questionado sobre a proporcional, disse que possuem pessoas com interesse e dispostas a se candidatarem a vereador. “Considero que na proporcional deveremos buscar coligação, como somos novos, ainda temos um quadro pequeno de candidatos, mas aqui também temos os mesmos princípios, que é sem negociação”.

CONVITE

De acordo com Plinio, pessoas estão procurando o partido, vindo conversar e algumas se comprometendo. “Estamos abertos a todos que queiram compor conosco, mas primeiro de tudo queremos pessoas comprometidas com o município, não comigo ou com o professor Chiquinho. Queremos pessoas que estejam preocupadas com o desenvolvimento dentro da vocação do município”.

 

 

Receba nossas atualizações

Inscreva-se e logo estará recebendo nossas atualizações

O seu email está 100% seguro. Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

12 + oito =

%d blogueiros gostam disto: