Nigéria quer quebrar tabu na Rússia

Victor Moses é convocado desde 2012 e soma 11 gols em 32 partidas.

Por Raphael Costa

Ir além das oitavas de final. É com esse objetivo que a Nigéria vai à Copa do Mundo na Rússia. Depois de uma classificação sólida nas eliminatórias continentais, a seleção dos Soldados Verdes quer resgatar o futebol da década de 90, quando surpreendeu o mundo com atuações de encher os olhos.

Na luta por uma vaga na Copa da Rússia, a Nigéria foi a primeira seleção africana a carimbar sua vaga. Os nigerianos se classificaram no grupo considerado “da morte” nas eliminatórias. Na mesma chave que Zâmbia, Angola e Argélia, a seleção nigeriana terminou na liderança. Ao todo, foram quatro vitórias, um empate e uma derrota na trajetória da seleção que vai para a sua sexta Copa do Mundo.

Os nigerianos experimentaram o gosto de participar de uma Copa pela primeira vez em 1994. E logo na primeira edição mostraram que não seriam meros coadjuvantes. Terminaram a fase de grupos em primeiro, na chave em que também estavam Argentina, Grécia e Bulgária. Nas oitavas, porém, a participação da Nigéria foi interrompida pela Itália, que eliminou os, até então, estreantes.

A Nigéria ainda participou das copas de 98, 2002, 2010 e 2014, mas nunca avançou além das oitavas de final, assim como ocorreu no Brasil, quando foi eliminada pela França.

Para a edição de 2018, deixar de lado o fantasma das oitavas é o principal objetivo dos africanos. E para que isso ocorra, o técnico da seleção nigeriana, o alemão Gernot Rohr, divulgou uma lista com 30 pré-convocados. Entre eles, destaques como o atacante Alex Iwobi, do Arsenal, e Junior Lokosa, que roubou a cena no futebol local.No entanto, é sobre Victor Moses, meia do Chelsea, que recai a responsabilidade de conduzir as Super Águias para uma campanha histórica.

Experiente, o meia de 27 anos tem ao seu favor uma grande rodagem pelo campeonato inglês, considerado por muitos o mais equilibrado do mundo. Despontou como profissional em 2007 pelo modesto Crystal Palace, onde atuou de 2007 a 2010. De 2010 a 2012, Moses teve uma passagem pelo também Wigan, até que foi contratado pelo milionário Chelsea.

A Nigéria está no Grupo D, junto com Argentina, Croácia e Islândia. A seleção africana corre por fora e terá que se superar para conseguir a vaga, principalmente por conta do equilíbrio na chave. O primeiro compromisso da Nigéria na Copa é contra a Croácia, no dia 16 de junho, às quatro horas da tarde, horário de Brasília.

Fonte: Agência do Rádio Mais

Receba nossas atualizações

Inscreva-se e logo estará recebendo nossas atualizações

I agree to have my personal information transfered to MailChimp ( more information )

O seu email está 100% seguro. Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

20 + dois =

%d blogueiros gostam disto: