Não se colhe o que não plantou

Estamos no período de colheita, e o agricultor teve uma longa caminhada até aqui. Começou no preparo da terra, no lançar a semente, e o processo de desenvolvimento da mesma. Não aconteceu do “dia pra noite”, antes, um teve um processo até a tão esperada colheita.  Quando chega a colheita, um longo processo se passou. Ninguém colhe o que não plantou, e infelizmente vemos uma geração que quer colher sem plantar.

Querem vitória, se dar bem na vida, mas não prestam atenção aos processos. A vida não é uma corrida de 100 metros e sim uma maratona. Devemos tomar cuidado para não ensinarmos os nossos filhos a pensarem apenas na colheita e não considerarem o plantio e o processo até chegar a colheita. Nossos filhos precisam aprender o valor das coisas, e devemos ensiná-los a plantar o que é bom, para colher o que é bom.

Devemos lutar contra a cultura do “mimimi”, gente que não quer plantar nada, porque é difícil, é complicado, é muita pressão. Se queremos vencer os desafios, as lutas, as demandas, que fazem parte da vida, não podemos adotar uma cultura da fuga e sim do enfrentamento. Desafios não são vencidos apenas pensando neles, tem que enfrentar, tem que sair da zona de conforto, tem que plantar. Problemas não são resolvidos fugindo deles. Se desejamos fazer escolhas certas, precisamos plantar valores e princípios que valem a pena, para que a colheita seja de alegria e não de decepções.

A Bíblia nos alerta quanto ao perigo de vivermos uma vida apática, a Escritura diz “quem somente observa o vento nunca semeará, e o que olha para as nuvens, nunca colherá” (Eclesiastes 11.4). Não vamos colher nada se ficarmos apenas pensando nas dificuldades que possam aparecer. Não alcançamos nada apenas lamentando.

Que Deus nos ajude a vivermos uma vida bem vivida, plantando o que é bom para colhermos o que é bom, encarando os desafios sem medo, para termos uma boa colheita. Lembrando que as dificuldades, as tempestades, fazem parte da vida. Que Deus nos dê força para não desanimarmos, não desistirmos, e assim chegarmos lá na frente agradecendo ao ETERNO DEUS pelas colheitas que virão (se plantarmos né).

Rev Sandropastor da Igreja Presbiteriana do Pinhão

Venha nos fazer uma visita, rua Darcílio Ferreira da Silva, 208.

 

 

Receba nossas atualizações

Inscreva-se e logo estará recebendo nossas atualizações

O seu email está 100% seguro. Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × 4 =

%d blogueiros gostam disto: