História de amor

“Então, Tia, esses são nossos planos.”

A Tia sorriu placidamente:

– Que maravilha.

“Você não vai falar nada?”

– Minha flor, falar o quê? Aos 18 anos, todos os sonhos são possíveis. Você pode conquistar tudo o que quiser. Com trabalho duro, perseverança, pode conquistar o mundo.

A Menina abriu o sorriso:

“Você acredita na gente? Que maravilha. Acredita mesmo que podemos conseguir todas essas coisas de verdade?”

A Tia continuava sorrindo:

–  Acredito sim, acredito em quase tudo.

O sorriso da Mocinha se desfez:

“Por que quase tudo?”

A Tia a essa altura já estava séria:

-Florzinha, sua tia tem certa dificuldade de acreditar em algumas coisas. Mas não se preocupe.

Agora, pronto, ninguém no mundo faria aquela menina sossegar:

“Tia, conta pra mim, qual parte dos meus sonhos é demais pra você? Justo você que é um sonho ambulante.”

A Tia viu que não teria jeito:

– Você não vai me deixar em paz se não te falar, né?

“Pode acreditar! Você nunca mais terá um só dia de sossego na vida.”

Resignada se rende:

– Será que você aguenta minha verdade?

Já sorridente:

“Claro que aguento!”

Completamente ereta e desalinhando os próprios cabelos:

– Antes de mais nada, quero que fique claro: essa é a minha verdade. A verdade do meu mundo. Posso falar?

A garota, que já não se aguentava:

“Pode falar, Tia.”

– Essa parte do seu sonho onde você diz: “ …e depois que terminarmos a faculdade nos casaremos e teremos quatro filhos, duas meninas e dois meninos.” – essa parte florzinha eu não consigo acreditar muito não, desculpe a sua tia.

Com ar indignado a menina reage:

“Mas por que você não acredita no meu amor por ele?”

E a Tia que já não está assim tão paciente:

– É que existem sim muitos casais que levam o amor de adolescência para a vida inteira, mas não acredito que seja o seu caso. Boto fé que esse moço não vai te namorar nem mais seis meses. O comportamento dele é muito estranho, aquele dia lá no parque em que ele – nessa hora a menina a interrompeu bruscamente:

“Pode parar!”

A tia já previa tal reação:

– Ai meu pai, é por isso que eu não queria te dizer o que eu penso.

Para sua surpresa a menina sorriu:

“Pode parar, eu sabia que você não ia mentir pra mim. Agora posso terminar esse namoro com embasamento, alguém de bom senso também não acredita nele.”

Levantou e, quando já estava lá longe, olhou para trás e disparou para uma tia boquiaberta:

“Eu te amo!”

E foi embora colocar um ponto final em sua história de amor.

Vivi Antunes é ajuntadora de letrinhas e assim o faz às segundas, quartas e sextas no www.viviantunes.com.br

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

seis − 5 =

%d blogueiros gostam disto: