EMBOSCADA: Eram três os atiradores

Nara Coelho – Fatos do Iguaçu

Na manhã de sexta-feira, 22 de setembro, a equipe de plantão do 4º Pelotão de Policia Militar de Pinhão recebeu via telefone a denuncia que teria ocorrido um tiroteio na localidade dos Albinos.e haveria 3 a 4 vitimas.  A informação foi repassada ao delegado Rodrigo Cruz dos Santos e este acionou o IML e a criminalística e todos foram até a localidade. Já na altura da reta da estrada do Zattar, uns cem metros antes do bar dos Matioski, encontraram os corpos de Albari de Macedo Antunes, Helton José de Ramos, Daniel Ferreira de Macedo e Ivair Francisco de Almeida.

                                                                                               OS FATOS

Classificado FATOSSegundo o delegado, o Elton, conforme combinado anteriormente, tinha ido até a residência do Albari buscar ele, o Daniel e mais  três homens para irem realizar o corte de erva-mate. Assim, os cinco subiram na carroceria da caminhonete F/4000 de placas LWZ-1546 e o Elton foi dirigindo. Ao saírem a uns trezentos metros à frente da casa do Albari, eles foram emboscados. Há um pequeno tope, o que fez com que o carro diminuísse a velocidade. Três homens no barranco do lado direito da estrada, ou seja, do lado do passageiro dispararam tiros contra a caminhonete. Pelos indícios, o primeiro a ser atingido foi o Elton, que era a o motorista. “Logo que saíram da casa do seo Albari, numa subidinha, eles começaram ouvir os disparos, os que estavam na carroceria pularam do carro, ficando apenas um na caminhonete. Sendo que dois conseguiram fugir e dois foram atingidos pelos disparos. O motorista morreu dentro do carro”..

Um dos autores da emboscada era o Ivair Francisco de Almeida, que morreu no local e estava com balaclava, roupa camuflada, luvas cirúrgicas, possivelmente para evitar deixar digitais. “A suspeita é que o Daniel tenha revidado a essa emboscada e tenha matado o Ivair, já que próximo ao seu corpo foi encontrado um coldre de revólver. O Ivair era fugitivo do Rio Grande do Sul. Foram encontradas no local balas calibre 12 de espingarda e calibre 380, que provavelmente é de uma pistola. Segundo o delegado, armas de fácil acesso, já que esse tipo de arma é permitido às pessoas adquiri-las dentro de um processo legal. Essa diferença de balas já é um claro indicio que havia mais de um atirador na emboscada. Outro ponto é que nenhuma das armas foi encontrada, nem a do Daniel e nem do Ivair.

LINHA DE INVESTIGAÇÃO

O delegado Rodrigo expôs que, ao que  tudo indica, o crime aconteceu devido a desavenças antigas entre as famílias Almeida e Macedo, e que está ligado ao assassinato de Soraia Macedo, que era irmã de Daniel, que ocorreu em novembro de 2016. “A principal linha de investigação é que essas mortes tenham ocorrido em razão das desavenças entre as famílias Macedo e Almeida em relação à disputa de terras e que todos os outros envolvidos nessa emboscada são vitimas secundárias, ou seja, o Albari e o Elton foram mortos por estarem ali, nada na investigação leva a eles como motivo da emboscada”.

Receba nossas atualizações

Inscreva-se e logo estará recebendo nossas atualizações

I agree to have my personal information transfered to MailChimp ( more information )

O seu email está 100% seguro. Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dez + 16 =

%d blogueiros gostam disto: