Capa e Editorial da Edição nº: 850

Amadurecendo…

De repente, se passaram quatro anos, foi rapidinho e ai está a Copa do Mundo de novo. A seleção brasileira entra em campo domingo. E tem algo diferente no ar. Não foi combinado. Porém, está acontecendo com tanta gente ao mesmo tempo, que até parece que foi feito um pacto. O pacto da indiferença. Está no ar uma grande indiferença à seleção brasileira e à Copa do Mundo. As grandes mídias tem se esforçado para colocar a torcida do país do futebol em campo, mas,as estratégias não têm dado certo.

O verde e amarelo não decolou, não tomou conta dos prédios, casas e ruas. Muita, mas muita gente mesmo nem se deu conta que a abertura da Copa foi quinta-feira e o Brasil joga no domingo. A pergunta que não quer calar é, o que houve? Os afoitos e torcedores radicais vão responder que é resultado do 7X0 da Alemanha na última Copa. Porque ali a decepção foi grande, pois além de perder feio, perdeu em casa.

Magoou. Porém,o brasileiro é passional, é coração batendo a mil por hora e quem é passional, quando apaixonado, não pensa e nem guarda rancor e brasileiro, indiscutivelmente, é apaixonado por futebol. Então o 7X0 interfere, mas não ia provocar essa tamanha indiferença. A indiferença é tão grande que até os mais apaixonados não tem discutido a escalação da seleção. Por sinal, qual é mesmo a escalação da seleção, quem são os jogadores que vão defender a amarelinha? È, a indiferença está de norte a sul do país.

Por aqui não é diferente, a quinta-feira correu normal, sem correria para ver a abertura e várias pessoas declarando que nem sabem quando o Brasil joga. Os diretores das escolas municipais e estaduais declararam que as aulas serão normais, sem dispensa no dia dos jogos da seleção. Será que o patriotismo está em baixa?será que congelou com o frio? Na verdade, o que vemos é um país se repensando, dando atenção a coisas essenciais como corrupção, se preocupando com os rumos que a nação deve tomar em outubro, pois esse também é ano de eleições.

Esporte, Copa do Mundo é importante, mas, o brasileiro está percebendo que tem outras tarefas a serem feitas. È preciso colocar o país de volta nos trilhos de uma democracia limpa, é preciso não só tirar a sujeira debaixo do tapete, é preciso colocá-la para fora e reorganizar a casa. E não é só na política que se faz necessáriaa limpeza, é no judiciário e no próprio jeito de ser e fazer as coisas de cada cidadão. O brasileiro começa a se dar conta que, a alegria, o seu jeito cativante e acolhedor de ser é bom e saudável.

Mas o famoso “jeitinho” de querer buscar soluções que em tudo nem sempre, ou melhor, na maioria das vezes é por baixo dos panos, não é bom para ninguém. Que de jeitinho em jeitinho que se vai arrumando a vida de um e de outro, se vai em proporções bem maiores, prejudicando a vida da nação e emperrando o desenvolvimento do país. Na realidade, o patriotismo está em alta, está de fato na cabeça e na preocupação dos brasileiros defenderem as cores da bandeira, uma defesa que vai muito além de torcer por um time.

O brasileiro começa a se dar conta que quem tem que executar a tarefa de mudar a nação são os mais de cento e tantos milhões de brasileiros. Cada um começa a notar que mais que torcer é preciso vestir a camisa e entrar em campo na luta contra a desigualdade social, as injustiças, a corrupção, é preciso marcar o gol do bem estar para todos.  Ah, que coisa linda!  Estamos amadurecendo…

Receba nossas atualizações

Inscreva-se e logo estará recebendo nossas atualizações

I agree to have my personal information transfered to MailChimp ( more information )

O seu email está 100% seguro. Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

catorze − onze =

%d blogueiros gostam disto: