Capa e Editorial da Edição nº: 849

Não dá para acreditar!

A paralisação dos caminhoneiros terminou, o que se imaginava, era que tudo voltaria ao ritmo normal. Mas, o que se viu na sexta-feira e sábado, foi uma corrida, ou melhor, uma paralisação em frente aos postos de combustíveis. Já que teve gente que ficou de duas a três horas na fila para abastecer. Das que ficaram, muitas estavam com o tanque pela metade de combustível.

O que levou as pessoas aos postos? Um boato em forma de nota muito mal escrita, que, na segunda-feira a paralisação voltaria. O que não dá para acreditar é que independente da classe social, nível de escolaridade, a grande maioria das pessoas que recebem algo pelo whatsApp ou pelo facebook acreditam e repassam sem primeiro analisar, pensar sobre o que está escrito, sobre a situação, parecem não ler, pois era impossível não ver os erros de escrita que tinha na nota.

E parar e pensar o óbvio, parece ser difícil para  a maioria das pessoas, pois uma paralisação do tamanho que foi a dos caminhoneiros não se desmancha num dia e se reorganiza no outro. Até porque a policia militar e exército estavam nas estradas para garantir que não reiniciaria a paralisação. As pessoas parecem que tem uma sede de repassar, de dar o furo de noticias nos seus grupos de whatsApp, pois bem, com mais de vinte anos trabalhando na imprensa, podemos afirmar que, dar um furo de noticias é ótimo, mas, bom mesmo, é ter credibilidade, é as pessoas confiarem no que se está divulgando.

Assim, melhor que ser ligeiro, é ser responsável. Durante a paralisação, os grandes meios de comunicação foram altamente criticados por mostrarem só um lado da paralisação, o lado que o governo mandou. E diziam para as pessoas acompanharem os fatos pelas redes sociais. Bem, para as redes sociais serem confiáveis, é preciso que seus usuários sejam responsáveis, não viralizem noticias falsas. Vamos falar sério, como ocorreu na paralisação e ocorre nas redes sociais de se postar noticias falsas, vídeos editados conforme convém, assim fica claro que para as redes serem confiáveis é preciso que quem as use tenha bom senso e seja íntegro e muito responsável.

Como se sabe, o ser humano é um ser em busca de perfeição, mas, altamente imperfeito e dado a fazer o que não deve, é fundamental que as pessoas passem a questionar e pesquisar sobre as noticias que chegam até elas pelas redes sociais da mesma forma que estão questionando os meios de comunicação, pois se as grandes redes de comunicação só querem seu dim dim e estar de bem com o governo tem muita gente que só quer seu momento de fama nas redes sociais e nem que seja à custa de noticias falsas, todo cuidado é pouco diante das consequências que se pode causar ao replicar, repassar uma noticia nas redes sociais. As pessoas precisam lembrar que, quem repassa as noticias é tão responsável quanto um jornalista ou dono de empresa jornalística.

 

 

Receba nossas atualizações

Inscreva-se e logo estará recebendo nossas atualizações

I agree to have my personal information transfered to MailChimp ( more information )

O seu email está 100% seguro. Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × 2 =

%d blogueiros gostam disto: