Capa e Editorial da Edição nº: 823

CARROÇAS VAZIAS

Estamos entre os cincos melhores, isso mesmo, o Basquetebol feminino do Pinhão está entre os cincos melhores do Paraná, isso é muito bom. É o nome do município circulando pelo estado de forma positiva. Isso é obra do acaso ou da sorte? Não! É obra de muito trabalho e dedicação de muita gente. É o plantar, regar e cuidar para colher amanhã. Vitórias e títulos esportivos nunca vêm de graça, sempre exige muita dedicação e são conquistados ao longo de uma caminhada. Na verdade, nada na vida acontece como nos contos de fada, com um toque da varinha de condão.

Ops, por falar em toque, estamos no  Novembro Azul, homem, no caso de vocês, especificamente, um exame de sangue, uma consulta médica e um toque podem salvar vida, então, vamos l, nada de ficar ai recostado no comodismo ou no preconceito e perder a chance de ter uma vida longa e feliz junto a quem se ama. Porque mesmo a saúde exige cuidados diários para ganhar o prêmio de chegar na terceira idade em forma, com qualidade de vida e de forma saudável. Para isso, é preciso cuidar da saúde desde cedo.

Por falar em cuidar desde cedo, o setor da merenda escolar de Pinhão está plantando a semente da alimentação saudável nos pequeninos, realizando atividades diversas, entre elas, a do concurso de desenho de alimentos saudáveis, porque as nutricionistas sabem que é de pequeno que se torce o pepino e que não se mudam hábitos, costumes, vícios e atitudes da noite para o dia, é preciso ir trabalhando, planejando, fazendo ações pequenas hoje para ter grandes resultados amanhã. Na verdade, para um bom observador e até para quem é meio distraído, fica evidenciado que seja na natureza ou na vida cotidiana, tudo acontece com esforço, para fazer um novo ser humano, é preciso primeiro ter o esforço e a dedicação da conquista, o processo em si exige energia e dedicação e depois ainda leva nove meses para o bebê nascer.

Agora, quando se fala em segurança pública no município, é curioso como as pessoas acreditam que se acontecer uma única ação, tudo vai se resolver. A população foi à rua, protestou, foi bonito e positivo. Mas e agora, o que se vai fazer? Nova reunião para discutir e buscar uma única coisa? Ok, ter mais policiamento é importante e um diferencial, mas, infelizmente, não é a solução do problema. Durante a semana, o tema já foi menos falado. As discussões ficaram mais nas rodas das lideranças políticas, só isso já é triste, mas mais triste ainda, é que as discussões giraram mais em cima de vaidades e cobranças, tipo “citaram só alguns deputados precisa cobrar de todos”, “jogaram tudo nas costas do legislativo” “onde estava o judiciário que não os vimos?” Em resumo, ninguém propôs ações, projetos, ideias que busquem as causas da insegurança pública e aja sobre elas. Há tempos já se diz que para resolver velhos problemas é preciso buscar novos caminhos e soluções, senão, é só barulho de carroça vazia.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezesseis − catorze =

%d blogueiros gostam disto: