Campanha de vacinação contra Febre Aftosa vai até dia 31 de Maio

Agora é a vez dos animais entre zero e 14 meses receberem a vacina.

Criadores de bovinos e búfalos de todo o Paraná tem uma tarefa a cumprir -vacinar seu gado contra a febre aftosa, para tanto a Agencia de Defesa Agropecuária do Paraná (ADAPAR) está promovendo até o dia 31 de maio a campanha de Vacinação contra Febre Aftosa.

O Estado possui atualmente cerca de 9,54 milhões de cabeças distribuídas em 184.837 propriedades rurais, em Pinhão há cerca de 24 mil cabeças e em Reserva do Iguaçu próximo de 12 mil, segundo informou o assistente de fiscalização da ADAPAR, Antônio Edival Lopes. “Devem ser vacinados os animais que possuem entre zero a 24 meses de idade, incluindo bezerros com poucos dias de vida. È uma tarefa obrigatória”.

COMPROVAÇÃO

Após vacinar seu gado, os criadores devem dirigir-se às unidades da ADAPAR munidos de duas vias do comprovante da vacinação preenchido, juntamente com a nota fiscal de compra. Quem não vacinar ou não comprovar sofrerá as penas impostas pela legislação estadual. “O comprovante de vacinação deve estar atualizado, informando o número de animais existentes na propriedade, os animais vacinados por sexo e por idade. Mesmo que os criadores não possuam bovinos e búfalos na idade até 24 meses (com vacinação obrigatória) estas informações são necessárias” salientou.

RECOMENDAÇÕES

Para não haver surpresas futuras, o assistente recomenda que os criadores conservem a vacina em local resfriado, na geladeira ou caixa isotérmica com gelo. As agulhas e seringas devem estar bem limpas e desinfetadas para evitar contaminações. A dose é de 5 ml e deve ser aplicada na tábua do pescoço, via subcutânea ou intramuscular. “deve se evitar aplicar a vacina na traseira do animal, onde é região de carne nobre. Se for preciso, iremos até a propriedade para realizar a vacinação. Pedimos que os criadores não deixem para os últimos dias para vacinar ou comprovar a vacinação”, solicitou o assistente.

MULTA

Caso o gado não seja vacinado ou o produtor não faça a comprovação, será aplicada uma multa mínima de 10 UPF – unidade padrão fiscal do Paraná, cujo valor atual é de R$ 96,17, ou seja, o valor mínimo de R$ 961,70. Podendo ser maior para rebanhos com mais de 10 cabeças, além de não poder transportar seus animais para qualquer finalidade.

Durante a campanha de vacinação, o transporte de bovinos e búfalos até 24 meses somente será autorizado após a realização da vacinação e da comprovação, tendo que aguardar o prazo previsto para a movimentação após a aplicação da vacina.

 

 

Receba nossas atualizações

Inscreva-se e logo estará recebendo nossas atualizações

O seu email está 100% seguro. Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

onze + 19 =

%d blogueiros gostam disto: