Beraldo fala do seu papel de vice

Uma coisa que prometemos em campanha é a valorização do profissional e isso de fato irá acontecer”

O vice-prefeito, Beraldo Nunes do Amaral, também comemora a vitória. Diferente do Odir, foi a primeira vez que ele participou em uma campanha como candidato. “Não é uma missão fácil, mas é prazerosa. Ir ao encontro das pessoas é um coisa que sempre gostei de fazer e sempre me senti bem com isso. Estava há seis anos trabalhando fora do município, mesmo morando aqui, mas acaba perdendo o vínculo, mas de repente tem aquela perspectiva de retorno e percebe que as pessoas estão aguardando isso. E isso é porque você fez um trabalho bom lá atrás e as pessoas esperam que você continue fazendo daqui pra frente”.

Beraldo comenta que o retorno nas urnas para ele é como um prêmio, porque teve que sair de Pinhão e ir trabalhar fora por perseguição política. “Fiquei muito feliz porque a caminhada não é nada fácil. É como um prêmio que recebi pelo que passei quando tive que sair do município. E voltar quando a população diz volte é muito bom. Me motiva a fazer muito mais do que já fiz”.

Falando do papel do vice-prefeito, Beraldo diz que será o mesmo de sempre, aquele que acredita que as coisas podem acontecer, que acredita nas pessoas, no valor do trabalho das pessoas. “Eu nunca primei pelo derrotismo, sempre empunhei uma bandeira que é possível, por mais que existam coisas que podem se tornar grandes empecilhos, com uma boa conversa e vendo o lado bom, conseguimos grandes vitórias”.

Afirma que o Beraldo agora terá muito mais motivação para trabalhar. “Agora é ação. E sem muito alarde, cada um trabalhando no seu cantinho e compartilhando. Uma coisa que prometemos em campanha é a valorização do profissional e isso de fato irá acontecer”.

Para encerrar, Beraldo faz questão de agradecer o apoio incondicional da sua família, dos amigos e das pessoas que acreditaram. “O agradecimento maior é a Deus que nos permitiu a caminhada. Também a população,[ que acreditou em nós. Também quero agradecer até as pessoas que não acreditaram em nós, mas que temos uma afinidade muito grande, que somos amigos e parceiros, que trabalhamos junto e tem uma convivência, mas que querem lutar por algo maior e melhor pelo município. Acho que agora acabou a adversidade e não deve haver bandeiras e, sim, a bandeira da luta e do trabalho pelo Pinhão”.

 

Receba nossas atualizações

Inscreva-se e logo estará recebendo nossas atualizações

O seu email está 100% seguro. Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dez + 5 =

%d blogueiros gostam disto: