Atendimento ao publico: Uma reflexão sobre a qualidade.

Todos de alguma forma ou outra somos, seremos ou fomos enquadrados na condição de clientes, constantemente usamos serviços de empresas representadas na figura de outras pessoas. Mesmo quem não trabalha diretamente com atendimento ao público, experimenta situações onde está servindo e situações onde está sendo servido, por isso gosto de categorizar-nos como eternos avaliadores do atendimento de serviços ofertados por empresas representados por seus colaboradores, por isso fica a pergunta: qual é o meu papel ao atender ou ser atendido por pessoas?

Nas relações de ajuda e dependência entre as pessoas é que se constatam as sensações de estar sendo bem acolhido. Todos nós dependemos em alguma medida dos serviços de outras pessoas. Como poderíamos comer, beber, comprar roupas e outras mercadorias sem depender de uma cadeia produtiva onde as pessoas são o centro da atenção, em especial nos serviços elas assumem uma responsabilidade muito maior.

Com isso amigo leitor, externo aqui nestas breves linhas a importância de saber relacionar-se com pessoas, pois, muito alem de garantir uma melhor convivência entre si, estamos nos garantindo como profissionais em qualquer ramo que se queira atuar. Sabedores que as pessoas detém sentimentos de atração e repulsão ao encontrarem-se, nos faz responsáveis para com o nosso comportamento diante dos que nos rodeiam no ambiente de trabalho, clientes e colegas, quer sejam em grandes ou pequenas empresas, nos tornando assim reflexo daquilo que somos interiormente, ou seja, se atendemos mau os que a nós vem solicitar, significa que no mais profundo de nosso ser somos dotados de maus hábitos de relacionamento para com os nossos.

Deixando a filosofia barata de lado, falar de atendimento ao publico em instituições e empresas sempre nos faz pensar pelo lado negativo, pois em um estudo feito a mais de uma década ou duas, se apontou que 60% dos clientes deixavam de freqüentar os ambientes por motivos de mau atendimento, isso que em minha opinião é muito conveniente dizer para aqueles que querem justificar a busca incessante pelo aprimoramento do atendimento, o que para mim não é o caso. Então para melhorar o desempenho dos negócios em épocas de crise como esta que passamos quem sabe apostar em ferramentas para melhorar o atendimento pode ser alternativa, mas não solução imediata.

Creio que o maior investimento da atualidade é desenvolver as pessoas em aprimorar, gerenciar e vivenciar seus relacionamentos de uma forma sadia, ÉTICA e responsável sendo que o individual não se sobressaia ao coletivo.

Para tanto acredito que para melhorar o atendimento ou deter atendimento com maior qualidade em instituições publicas ou privadas, devemos investir em melhorar a qualidade dos relacionamentos entre as pessoas que, de uma forma mais grotesca pode ser resumido em: Mais virtudes, melhores pessoas, relacionamentos sadios e como conseqüência melhor o atendimento.

Fabrício Ramires Barbosa Administrador de empresas  – CRA/RS:22877

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

12 + vinte =

%d blogueiros gostam disto: