Agosto Azul, o mês de cuidado com a saúde do homem

Elis Carraro – jornalista do Fatos do Iguaçu

 Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), os homens vivem cerca de 10 anos a menos que as mulheres

O mês de agosto é destinado para ações de cuidado e prevenção da saúde do homem, e aqui no estado do Paraná, a campanha deste ano é focada no incentivo à manutenção de hábitos saudáveis, visando a melhoria da qualidade de vida e o aumento da longevidade do público masculino. A intenção é mostrar que é possível ter qualidade de vida fazendo ajustes simples na rotina diária como por exemplo, o cuidado com a alimentação, uma rotina de atividades físicas, visitas regulares ao médico, dentre outros hábitos simples, mas que modificam o dia a dia e trazem bons resultados à saúde.

Os dados são alarmantes: estima-se que 60% dos homens só procuram o consultório médico quando uma doença já está em estágio avançado, muito tempo depois que os primeiros sintomas se manifestaram. Para mudar essa realidade, as campanhas se utilizam de diversas estratégias, que vão desde a disponibilização de exames e consultas que ocorrem durante todo o mês em diversas cidades do país, até sugerir que as mulheres incentivem os homens da sua vida (maridos, pais, filhos, amigos) a fazer os exames de rotina e consultas preventivas regularmente.

A falta de cuidados com a própria saúde e o estilo de vida dos homens os torna mais vulneráveis às diversas doenças graves e crônicas, em especial obesidade, doenças cardiovasculares, problemas gástricos, câncer de próstata e doenças relacionadas ao tabagismo (como câncer de pulmão, bronquite e enfisema).

A campanha iniciada pelo Agosto Azul visa orientar a população masculina sobre a importância de manter um estilo de vida saudável e com foco na prevenção de doenças — não apenas em agosto, mas durante todo o ano.

Hoje em dia, as mulheres vivem mais do que os homens e isso se dá pelo fato de elas estarem mais atentas aos cuidados com sua saúde. Entre os motivos para a diferença também está a violência em assaltos, e outros fins, e o alto índice de mortes masculinas ligadas a doenças cardiovasculares, cujo risco de aparecimento é maior em pessoas sedentárias ou que se alimentam de forma inadequada.

Os médicos sempre orientam que a atividade física promove um envelhecimento saudável, com melhora da saúde física, espiritual e mental, retardando o aparecimento de determinadas alterações no organismo e as doenças.

A vida nos dá muitas opções e geralmente temos pleno poder de escolher entre elas. Por que não ir ao trabalho de bicicleta ou a pé? Por que não acordar mais cedo para fazer uma caminhada? Essas atitudes simples podem ajudar a prevenir uma série de doenças crônicas.

O pai de família, Edoel José Levinski, tem 52 anos, três filhos e uma neta. Ele conta que antes, quando mais jovem, não tinha o hábito de cuidar tanto da saúde, mas, com o passar do tempo, percebeu essa necessidade. “Eu não cuidava tanto saúde antes, mas sempre joguei futebol e fazia uma coisa ou outra para ajudar na melhora da qualidade de vida. Mas hoje em dia eu me cuido bem mais,, até porque os filhos me cobram isso, e para poder aproveitar melhor meu convívio com eles e com a família, sei que preciso me cuidar bastante”, relata Edoel.

É justamente para casos como o de seu Edoel que a campanha foi pensada nesse ano. O foco são os pais de família, avós e homens que exercem um domínio familiar, pois o tema se chama: “Pai, seja presente”. A ideia é chamar atenção para os cuidados que o homem deve ter com sua saúde para estar mais participativo da vida ativa da família, afinal, todos precisam de cuidados e estar em dia com a saúde é fundamental.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × cinco =

%d blogueiros gostam disto: